Pages

sábado, 17 de setembro de 2011

Meu pé de laranja lima

Para meu amiguinho Zezé



Zezé
Precoce Zezé
Com cinco anos sabe ler da cabeça ao pé

Zezé
Pobre Zezé
Que não tem dinheiro nem para calçar o pé

Oh, Zezé
Não perca a esperança
De ser uma criança
Que pode ganhar mais com a vida

Oh, Zezé
Você sabe
A vida nem sempre é justa
Com você ela ainda não é
Mas tenha fé

Zezé, você culpa seus pais por tudo
No fundo tudo isso é um absurdo
E você só é uma criança que acha que entende
Que gente é apenas gente

Zezé, fale com o seu pé de laranja lima
Que mando lembranças
E não se esqueça de desabafar
Sobre a sua falta de esperança

Mas você tem o portuga
Que te proporciona alegria
Que é um sol brilhante dentro do coração

Oh, Zezé, não chore porque o portuga se foi
Ele não voltará
Mas lá de cima te olhará
Com todo amor
E você vai crescer
E vai entender
Que a vida sem ternura
Não é lá grande coisa

Mando-lhe um abraço apertado,
Meu amigo Zezé.

9 comentários:

Luis Eustáquio Soares disse...

salve, filha querida, q o pé de laranja lima é o devir planta e é sempre pelo devir, em devir,
que fabulamos, conversamos, vivemos.

é só através do outro que somos outro, existimos e o outro, nesse casó, é o pé de laranja lima, ja que, no plano humano,
temos sido incomunicáveis, e temos sido
porque previsivelmente o falar de gente a gente
é ingente, demente, de tão dormente; dolente.

belo, delicado, cristalino, seu novo poema.

saudadesteamol

Há.dias.assim disse...

Meu pé d elaranja lima ainda continua aser um dos meus livros preferidos.

Como me marcou este livro...

Adriana Vargas de Aguiar disse...

Que lindo!!!!
Amei o contexto e a mensagem que quis passar.
No fundo de cada alma há tesouros escondidos que somente o amor permite descobrir.
Obrigada por sua visita.


Obs: mudei de editora, e qualquer pedido de meus livros, estão sendo aceito por email adrianavargas.ocadv@hotmail.com - sem frete
beijos,
Adriana
Clube dos Novos Autores

edieny disse...

Mi vi nas aventuras do Zeze, quase diria que sou eu

heretico disse...

muito bonito

beijos

Jaci Rocha disse...

"E você vai crescer
E vai entender
Que a vida sem ternura
Não é lá grande coisa"

Ai que coisa mais verdadeira...
ví teu blog no espaço do Dan,Raíssa, achei tão belo, vou ficar a conhecer mais...de uma ternura tão explícita...
um beijo.
=)

XOXÓ NO SEU FIOFÓ disse...

Oi Rai, td em paz? a poesia é um pouco de td o q somos/fomos, mas só um pouco porque o resto eu não sei, ah eu não sei.


grande abraço, X.

Alee' disse...

Ooi..
lindo seu blog, estou te seguindo (:
grande beijoo..

luiz gustavo disse...

ao entardecer -
quem consegue se mover
na beira do lago ?

Postar um comentário